Outubro Rosa: câncer de mama também atinge os pets

Publicado em: 08/10/2018 | Categoria: Dicas Pets

Segundo o Conselho Federal de Medicina Veterinária  (CFMV) estima-se que a incidência de câncer de mama em cadelas seja de 45%, e 30% em gatas.

 

Principais sinais da doença

1. Caroço na região das mamas

2. Inchaço

3. Dor

4. Secreção

5. Odor desagradável

6. Feridas

7. Vômito

8. Apatia

 

Tratamento

Caso o tumor tenha sido identificado é necessário seguir as orientações do veterinário e começar o tratamento o mais rápido possível, pois quanto mais cedo se iniciar o tratamento as chances de cura aumentam.

Existem vários tipos de tratamento contra a doença. Caso o animal seja identificado com o câncer, o mais indicado é a cirurgia para extração dos tumores ou das mamas. Em casos mais graves, além da cirurgia, pode ser necessária a quimioterapia antineoplásica.

 

Prevenção

De acordo com o CFMV estima-se que a incidência de câncer de mama em cadelas seja de 45%, e que aproximadamente 30% das gatas sejam diagnosticadas com a doença.

Cadelas não castradas apresentam uma probabilidade de 50% de desenvolverem tumor de mama. Já as gatas têm uma probabilidade de 25%.

Muitas outras variáveis influenciam no aparecimento de um tumor mamário nas cadelas e gatas, como por exemplo: idade, castração, exposição à poluição e tratamento com progestágenos, obesidade e tipo de dieta.

Por isso é de extrema importância manter cuidados necessários para prevenir o surgimento dessas neoplasias. Castrar seu animal (preferencialmente antes do primeiro cio das fêmeas), realizar visitas periódicas ao veterinário responsável e manter uma dieta saudável são dicas importantes para a prevenção.

Exames de verificação deve ser feita também pelo proprietário do animal, posicionando o animal de barriga para cima para que possa examinar todas as mamas, apalpando e verificando a presença de nódulos ou qualquer aumento de volume.

Em casos de suspeita de câncer, independente da origem, ou da presença dos sintomas descritos, não se deve esperar, o médico veterinário precisa ser acionado imediatamente, visto que o tempo e o diagnóstico precoce são extremamente essenciais para um tratamento eficiente.

 

FONTE: Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV)





Deixe seu comentário